Filtros solares

Por dentro dos nossos produtos

O que são?

Os filtros solares são ingredientes essenciais que protegem a pele dos efeitos nocivos do sol e previnem o risco de cancro de pele, como o melanoma, bem como queimaduras solares, envelhecimento prematuro da pele e o aparecimento de manchas.

Os filtros orgânicos absorvem os raios UVA e UVB, enquanto que os filtros minerais refletem sobretudo os raios UVB e menos os raios UVA.

Cada filtro solar proporciona a sua própria proteção, razão pela qual os protetores solares ou fotoprotetores diários (cremes de dia com FPS) são, na maioria das vezes, compostos por uma combinação de filtros de forma a garantir a proteção mais ampla.

Para os identificar nos produtos, consulte a lista de ingredientes na embalagem, com os nomes "drometrizol trisiloxane = Mexoryl XL", "octocryilene", bis-ethyilexyiloxyiphfenol metoxyiphfenyil triazine = Tinosorb S" (filtros orgânicos), "titanium dioxide = dióxido de titânio ", "zinc oxide = óxido de zinco" (filtros minerais).

Qual a sua origem?

IOP sunfilter

Os filtros solares são constituídos por compostos minerais (originários de rochas que refletem os raios UV) ou compostos orgânicos transformados (originários do carbono, que absorvem os raios UV).

Para que são utilizados?

Os filtros solares são usados em protetores solares e produtos de cuidado da pele para proteger a pele dos efeitos nocivos do sol. Os filtros solares previnem o risco de cancro da pele, protegendo a pele das radiações UVA e UVB.

Protegem contra reações da pele e queimaduras solares. Protegem a pele do envelhecimento prematuro, impedindo que os raios UVA penetrem mais profundamente na pele.

IOP sunfilter

Porque são questionados?

Alguns filtros orgânicos são acusados de causar alergias, outros são apontados como disruptores endócrinos. Os filtros minerais, sob a forma nanométrica, são suspeitos de atravessar barreiras biológicas (mucosas, pele), de se difundirem no corpo e de causarem certos tipos de cancro. Por fim, os filtros solares são por vezes acusados de terem um impacto sobre o ambiente e, em particular, de contribuírem para o branqueamento dos corais.

Factos:

Os filtros solares não são disruptores endócrinos, segundo a definição da Organização Mundial de Saúde, cujo papel é liderar e coordenar a saúde global no seio das Nações Unidas.

Sob a forma nanométrica, são seguros, conforme confirmado pelo Comité Científico para a Segurança do Consumidor (CCSC) da Comissão Europeia, e não atravessam a barreira cutânea.

Finalmente, de acordo com a comunidade científica, o branqueamento dos recifes de coral deve-se principalmente ao aumento da temperatura dos oceanos associado ao aquecimento global, e não à presença de filtros solares nos oceanos. As causas secundárias reconhecidas deste branqueamento são a pesca excessiva, o tratamento deficiente dos efluentes urbanos ou o escoamento das águas das terras agrícolas que poluem as lagoas.

Pode consultar os seguintes artigos (disponíveis apenas em inglês):

- Sunscreen killing coral reefs  

- The Carbon Brief Interview: Prof Terry Hughes 

- The worlds coral reefs are dying  

- Sunscreen in the News: What is True and What is Not   

Que utilizações têm nos nossos produtos?

IOP sunfilter

Utilizamos filtros solares em produtos onde são necessários para proteger a pele contra os efeitos nocivos do sol (cancro da pele, queimaduras solares, envelhecimento prematuro da pele, aparecimento de manchas).

Uma aplicação regular de protetor solar ajuda a manter os efeitos dos filtros solares sobre a pele. Assim, desenvolvemos texturas e métodos de aplicação (sprays, brumas...) que incitam os consumidores a utilizá-los e a aplicá-los novamente com a frequência necessária.

Escolhemos sempre uma combinação e quantidade de filtros que proporcionem uma proteção e tolerância ótimas, combinadas com um impacto ambiental mínimo. Como com todos os nossos produtos, avaliamos sistematicamente a qualidade e o perfil de segurança, tanto para os seres humanos como para o ambiente, antes de serem comercializados. Este é um princípio fundamental que aplicamos em todas as partes do mundo onde os nossos produtos são vendidos.

Há mais de 20 anos que o nosso laboratório de pesquisa ambiental trabalha para compreender e melhorar continuamente o impacto dos nossos produtos solares no ambiente aquático.

A fim de podermos beneficiar dos últimos avanços científicos, colaboramos com equipas de pesquisa de excelência, tais como o Centro Científico do Mónaco, o Criobe e a Fundação Tara Sobre este assunto, o Centro Científico do Mónaco e a L'Oréal Pesquisa & Inovação publicaram recentemente os seus trabalhos sobre a ausência de efeitos nocivos dos filtros UV na atividade fotossintética dos corais.