premiopopai sustentabilidade

Iniciativa sustentável da L'Oréal Produtos Profissionais ganha Prêmio POPAI

Reutilização de pallets feita em parceria com cooperativa feminina criou mobiliário de revenda para salão de beleza no interior de São Paulo

Uma iniciativa sustentável de incentivo à economia circular acaba de render o Prêmio POPAI em Ecoeficiência à L’Oréal Produtos Profissionais. O projeto - chamado de ‘Pallets para Elas’ e realizado em parceria com uma cooperativa de mulheres carpinteiras do interior de São Paulo - garantiu a reutilização de pallets para a criar mobiliários de revenda das marcas L’Oréal Professionnel, Kérastase e Redken para o salão de Beleza Aminatta, em Ribeirão Preto. O esforço em trazer a sustentabilidade cada vez mais para perto do mercado de beleza profissional rendeu à divisão o 3º POPAI consecutivo, premiação considerada como o ‘Oscar do Varejo’, segundo Rafael Ducati, Gerente de Customer Experience. Confira a entrevista e saiba mais sobre a novidade!

L’Oréal Brasil: Este é o 3º prêmio POPAI conquistado pela L’Oréal Produtos Profissionais! Quais são as diferenças entre os projetos vencedores nesses três anos?

Rafael Ducati: Em 2018, conquistamos o prêmio POPAI com os Kiosks DPP na categoria Compact Stores. Em 2019, a conquista foi na categoria Ecoefiência da Instituição com o salão Care Body and Soul, usando mobiliários upcycling feitos de barcos que eram lixo marinho na Baía de Guanabara. Agora, em 2020, conquistamos o prêmio na mesma categoria de Ecoeficiência, agora com o mobiliário de revenda multimarca (L’Oréal Professionnel, Kérastase e Redken) para o salão de Beleza Aminatta, em Ribeirão Preto, São Paulo. Ele foi produzido com a reutilização de pallets que seriam descartados.

LB: Como funcionou o projeto deste ano?

RD: O projeto, chamado de “Pallets para Elas”, é uma iniciativa do time de Transporte Inbound da L’Oréal, que apoia uma cooperativa de mulheres carpinteiras da periferia de São Paulo, a Unindo Forças. Foram doados a essas profissionais 900 pallets que seriam descartados por não estarem mais dentro do padrão operacional da Companhia. Como esta cooperativa não tem experiência com móveis de grande porte, firmamos parceria com um de nossos fornecedores, a Equipa Group, para apoiar a fabricação de elementos. 

LB: E como é feita essa cooperação entre a Unindo Forças e a Equipa Group?

RD: Na prática, a cooperativa Unindo Forças recebe os pallets e transforma essa madeira sem utilidade em matéria prima útil. Em seguida, revende ao nosso fornecedor Equipa Group, que a utiliza para a confecção de novas peças e mobiliários para o PDV, gerando, assim, renda própria para esta comunidade. Acreditamos que esta ideia pode ser replicada sem esforço para salões de beleza devido às matérias-primas fáceis e acessíveis.

LB: De que maneira esse projeto é estratégico para incentivar a economia circular e a sustentabilidade nos salões de beleza?

RD: Podemos considerar este projeto como uma forma de incentivo à economia circular pelo simples fato de ele cumprir os três pilares. Primeiro, sustentabilidade, proporcionando aos pallets uma nova vida. Segundo, por conta da inclusão social, favorecendo desenvolvimento e capacitação da cooperativa de carpinteiras “Unindo Forças”. Por último, pelo retorno financeiro, uma vez que esses materiais têm custo mais baixo que os materiais convencionais - e são transformados em móveis para exposição e venda de nossos produtos no ponto de venda (aumento de sell out + visibilidade). 

LB: O que significa para a divisão a conquista de mais um prêmio POPAI?

RD: Conquistar um POPAI é sempre importante para a indústria porque reconhece nossa criatividade, notoriedade e presença no ponto de venda - sobretudo em uma categoria de sustentabilidade, um assunto tão importante para nós. Mostra que estamos no caminho certo e alinhados com nosso programa L’Oréal Para o Futuro.