lideranafemininaoperaesLorealbrasil 5

Mulheres na Logística: conheça Luana Barros, Head de Distribuição Física da L’Oréal Brasil

À frente de uma área considerada masculina, Luana aproveita a oportunidade para quebrar o tabu entre gênero e profissão no dia a dia

Afinal de contas, profissões têm gênero? Ser mulher e líder em uma área considerada masculina pode ser desafiador - mas esse tabu não foi o suficiente para intimidar Luana Barros a seguir sua paixão. Na verdade, foi justamente a possibilidade de quebrar o preconceito entre gênero e trabalho no setor de Logística que despertou o interesse da profissional. Hoje, no posto de Head de Distribuição Física da L’Oréal Brasil, ela vê no dia a dia a oportunidade perfeita para explorar suas habilidades e, de quebra, inspirar outras mulheres apesar dos estereótipos da profissão. Continue lendo a matéria e saiba mais sobre a trajetória da Diretora!

“O sucesso de tantas lideranças femininas já é resposta suficiente para qualquer questionamento”

lideranafemininalorealbrasilfotos 2

Amor à primeira vista - é assim que Luana define sua relação com a área de Distribuição Física. Formada em Logística e Transportes, ela conta que ainda na graduação teve a sensação de estar no caminho profissional certo. “Sou uma pessoa com muita energia e  muito dinâmica, trabalhar em Operações foi o melhor ‘match’ da minha vida. Aqui, não há dias iguais, estamos no centro do negócio, somos interface de diversas áreas e isso tem tudo a ver comigo. Adoro essa correria e a energia do time, cada dia é um novo desafio”, conta.

E por falar em desafios, foram eles que despertaram ainda mais o interesse de Luana pelo setor. “Ser uma das poucas mulheres no meio de tantos homens me impulsionou a querer fazer a diferença nessa carreira. O sucesso de tantas profissionais mulheres já é resposta suficiente para qualquer questionamento que possa existir em relação a capacidade profissional entre gêneros. Não faltam líderes inspiradoras, An Verhulst-Santos, nossa presidente, é um exemplo”, explica a Diretora. 

O questionamento tão frequente, por sinal, evidencia a necessidade de abrir mais espaços e oportunidades para líderes femininas. Na L’Oréal, reconhecida no Índice de Igualdade de Gênero (GEI) 2021 da Bloomberg pelo 4º ano consecutivo, os esforços com a diversidade e inclusão são de longo prazo - e os resultados são tangíveis. Em 2020, as mulheres representavam 54% dos cargos de liderança do Grupo, 58% do Conselho de Administração e compunham 30% do Comitê Executivo. Só no Brasil, a Companhia fechou 2020 com 53% de mulheres no quadro de liderança e 64% no quadro funcional.

“Com uma mulher na Operação, e tão bonita assim, fica fácil levar o troféu”

No entanto, apesar de todos os esforços e exemplos de liderança feminina, há quem ainda fique surpreso com uma mulher líder em Operações. Luana conta que, certa vez, após ganhar uma premiação com sua equipe em um evento fora da L’Oréal, um dos Diretores de uma outra companhia se aproximou do grupo para dizer que gostaria de conhecer o Head de Operações Logísticas e combinar uma visita ao Centro de Distribuição. Ao se apresentar como Diretora da área, Luana percebeu o espanto do executivo.

“Neste momento ele olhou bem pra mim e, claramente surpreso, repetiu a pergunta: ‘você é Head de Operações Logísticas?’. Após o meu sim, pairou o silêncio e um certo constrangimento no ar - mas não acabou ali. Depois, talvez na tentativa de melhorar o clima, ele continua falando: ‘então está explicado porque vocês venceram: com uma mulher na Operação, e tão bonita, fica fácil levar o troféu’”, lembra Luana. 

De acordo com ela, a situação foi tão embaraçosa que, em segundos, a roda de conversa se dispersou. “Mesmo assim, ainda tive tempo de responder que ele estava errado e que o reconhecimento era fruto de muito trabalho de um time comprometido”, lembra ela. “Sei que há muito preconceito e muitos se surpreendem pelo fato de uma mulher liderar um time grande e composto em sua maioria por homens, mas não me abalo. É nisso que me apego quando surgem situações como essas: olho pra mim, me orgulho do caminho que percorri até aqui e sigo em frente”, completa.

Lugar de mulher é onde ela quiser: como a diversidade de gênero pode agregar novos olhares a Operações

E foi durante essa trajetória percorrida na profissão, por sinal, que Luana constatou: além do lugar da mulher ser onde ela quiser, a diversidade e inclusão nesse setor podem, sim, trazer um novo olhar ao serviço feito em Operações. “Não ignoro que há diferenças entre ser homem ou mulher, mas podemos usar essas diferenças a favor do nosso trabalho. Busco liderar o time com sensibilidade para entender como as forças e fraquezas de cada um se complementam, além de manter o jogo de cintura que cai bem na rotina agitada da área”, explica. “Trabalhar em Operações na L’Oréal é um super desafio, mas tenho um time de talentos. Meu princípio com eles é o de equidade, sempre”, finaliza.