projeto social educao loreal brasil sustentabilidade empoderamento feminino

L’Oréal Brasil aposta na educação para empoderar mulheres em comunidades no Rio de Janeiro

Com a precarização da educação no Brasil devido à pandemia, a Companhia reforça seu protagonismo social com projetos em parceria com as ONGs Casa do Menor e Redes da Maré

Um dos reflexos da pandemia da COVID-19 no Brasil foi evidenciar ainda mais as disparidades econômicas do país. Entre as áreas mais afetadas pela crise está a educação, onde elementos como falta de internet e de saneamento básico expuseram as desigualdades estruturais dos alunos. Tendo isso em vista, o L’Oréal para o Futuro, compromisso de sustentabilidade do Grupo L’Oréal, intensificou seu apoio à ONGs que incentivam e promovem a educação, com foco em mulheres vulneráveis, apoiando dois novos projetos no Rio de Janeiro: o Casa do Conhecimento para Elas e o Rede de Saberes Mulheres.

“Como líder mundial da beleza, nós temos a responsabilidade de transformar a nossa cadeia de valor, mas também de agir como um catalisador de mudanças, contribuindo com os grandes desafios do planeta, como, por exemplo, a igualdade de gênero. Iniciativas como essas reforçam o protagonismo social da L’Oréal, promovendo a educação e o empoderamento feminino. Não teremos uma grande sociedade sem grandes mulheres”

maya colombani loreal brasil

Maya Colombani, Diretora de Sustentabilidade da L’Oréal Brasil

Empoderando mulheres para que possam conquistar um futuro melhor

Através do projeto Casa do Conhecimento Para Elas, mulheres de 18 anos ou mais têm a oportunidade e o incentivo de terminarem seus estudos, abrindo portas para o ensino superior. O objetivo do projeto é ajudar as 100 alunas a finalizarem o ciclo básico de educação – ensino fundamental e médio -, de forma a empoderá-las para conquistarem um futuro melhor. “Eu vim de uma família muito pobre, onde minha avó e a minha mãe não tiveram chance de estudar. Eu sou muito grata por essa oportunidade, porque o meu sonho é ser médica e poder proporcionar um futuro melhor para meus filhos.” conta Sarah Gabriella Santos, estudante do projeto em parceria com a Casa do Menor.

No projeto Rede de Saberes Mulheres, pré-vestibular organizado pela Redes da Maré, o objetivo é promover a educação de mulheres do Complexo da Maré e permitir que elas tenham acesso às universidades. Com o apoio da ONG, mais de 100 mulheres têm acesso ao curso com currículo completo do ENEM, além de outras aulas voltadas para o empoderamento feminino e cidadania, como conscientização de violência de gênero. A Redes da Maré – parceira da L’Oréal Brasil em outras iniciativas – também oferece apoio jurídico e psicológico à todas mulheres participantes de seus projetos. 

“Pretendo cursar Engenharia. Essa sempre foi uma ambição, sempre foi um desejo meu estar nesse espaço e, através do pré-vestibular, eu vejo essa oportunidade. Infelizmente, lá em casa não tinha wi-fi; foram fornecidas apostilas e também material impresso para dar continuidade ao programa e foi uma boa oportunidade”, conta Nivia Radigia, aluna de 18 anos do 3° ano do ensino médio, e integrante da turma do pré-vestibular.

Grupo L'Oréal vai investir 50 milhões de euros em apoio a projetos que promovam o empoderamento feminino

O Grupo L’Oréal vai investir, através do fundo L’Oréal Para Mulheres, 50 milhões de euros em apoio a projetos relacionados ao empoderamento feminino com o objetivo de: promover a integração social e profissional e prevenir a violência contra as mulheres. No Brasil, o projeto Escola de Belezas, parte do programa Beleza Por Um Futuro da Fundação L’Oréal, se tornou referência por profissionalizar e capacitar 700 alunos por ano. O Pré-vestibular Jenipapo Urucum, realizado pela Associação Nacional de Ação Indigenista (Anaí) em parceria com a L’Oréal Para o Futuro, também ganhou destaque pela educação de mulheres indígenas para a entrada nas universidades brasileiras.

Para Maya Colombani, a beleza não é apenas um produto, mas sim construir um futuro desejável para a humanidade. “A beleza do futuro será sustentável, inclusiva e natural, e faremos isso juntos. O protagonismo está aqui e agora – se quisermos um amanhã melhor”, finaliza.